Argamassa de assentamento para alvenaria estrutural de blocos de concreto

Tema da pesquisa:

Argamassa de assentamento para alvenaria estrutural de blocos de concreto – Avaliação da influência das condições climáticas e de cura na resistência de aderência na flexão.

Descrição:

Esta atividade foi motivada com o intuito de aliar a teoria com a experiência prática e  desta forma o bolsista envolvido na pesquisa pôde enriquecer seu conhecimento até então adquirido apenas em salas de aula, agora também com práticas laboratoriais. É sabido que a aderência pode ser influenciada por muitos fatores incluindo as propriedades da argamassa, da unidade de alvenaria e dos efeitos da mão-de-obra. Dentre os fatores que influenciam a aderência podemos citar: o tipo de unidade de alvenaria – tijolo ou bloco de concreto – taxa inicial de absorção da unidade (IRA), distribuição dos tamanhos dos poros da unidade de alvenaria, a umidade da unidade de alvenaria no período da construção, textura da unidade de alvenaria, tipo de argamassa, tipo de cimento utilizado na confecção da argamassa, o traço utilizado na mistura, o teor de ar incorporado da argamassa e a retenção de água na argamassa. A resistência na aderência na flexão (em quatro pontos) será determinada tanto em prismas de 4 fiadas conforme a metodologia baseada na norma americana ASTM E518-80 e adaptada por Medeiros e Sabbatini (1994) quanto em mini-prismas. A escolha de fazer os ensaios em mini-prismas se deve ao fato de ser mais simples de variar em ambientes menores as condições climáticas. Neste contexto, o estudo avaliou a influência das condições climáticas e cura na resistência de aderência na flexão entre as argamassas de assentamento para alvenaria estrutural e blocos de concreto.

Bolsistas responsáveis: Luciano Machado de Almeida

Orientadores: Dr. Luis Roberto Prudêncio Jr (Orientador)

Eng. Juliana Machado Casali (Doutoranda)